Boa tarde. 17:16 em Portugal.






ABRANTES_EXPOSIÇÃO ACOLHE 100 ANOS DE ARTES PLÁSTICAS



A Galeria Municipal de Arte de Abrantes vai inaugurar no dia 10 de setembro, às 17:00, uma exposição comemorativa do centenário da elevação de Abrantes a cidade, onde serão reunidas obras produzidas por artistas nos últimos 100 anos.
Em nota de imprensa, a autarquia refere que a mostra abarca trabalhos de "artistas que fizeram a história das artes plásticas na cidade, através de exposições regulares, e os artistas que, sendo naturais de Abrantes, fizeram o seu percurso fora".
Em exposição paralela, serão assinalados os 20 anos da criação da Galeria Municipal de Arte de Abrantes.




TOMAR_CINEMA

Tomar acolhe nos dias 16 e 17 de Setembro o PLANOS, um festival internacional de curtas-metragens que visa trazer à cidade o culto por este formato da Sétima Arte.

A fase de candidaturas, que teve a duração de um mês, terminou no passado dia 17 e contou com mais de quinhentas participações oriundas de todo o mundo.
Os filmes participantes serão selecionados por Pedro Caldeira e Paulo Graça, fundadores da produtora Tripé, vencedora da edição do 48 hour film project de 2015 em Castelo Branco, com o filme “O Arquivo”.
Após viajarem até Atlanta - Estados Unidos - para representar Portugal no Filmapallooza, a cerimónia final do 48 hour film project, resolveram trazer o cinema à cidade natal, colocando assim Tomar no circuito de festivais de curtas-metragens em Portugal.
A exibição das obras irá ser feita ao longo dos dois dias, no Cine-Teatro Paraíso em Tomar, tendo entrada livre.






OURÉM_EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIA DE EDUARDO TEIXEIRA


A Galeria dos Paços, em Ourém, acolhe ao longo de todo o mês de setembro uma exposição de fotografia de Eduardo Teixeira Pinto, que deixou um espólio fotográfico de valor incalculável e que a família pretende promover.
Eduardo da Costa Teixeira Pinto era natural de Amarante e começou a tirar as suas primeiras fotografias profissionais em 1950, tornando-se expositor desde 1953 em vários salões de fotografia nos cinco continentes, chegando mesmo a obter inúmeros prémios em Portugal e no estrangeiro, nomeadamente o Grande Prémio de Camões (1960), na época uma das mais altas distinções a nível nacional.
A mostra pode ser visitada de segunda a sexta das 10:00 às 13:00 e das 14:00 às 17:00.
Eduardo Teixeira Pinto foi "membro ativo de diversas comunidades de fotógrafos, nomeadamente 'Associação Fotográfica do Porto', 'Grupo Câmara' (Coimbra) e 'Associação Fotográfica do Sul' (Évora). A sua vasta obra, dotada de um olhar poético sobre a realidade, fizeram de si um dos melhores e mais galardoados fotógrafos portugueses do século XX com fotografias que abordam diversos temas, com destaque para a Natureza e a figura humana, que tão bem soube conciliar", destaca a autarquia de Ourém.
"Falecido em janeiro de 2009, Eduardo Teixeira Pinto, deixou um espólio fotográfico de valor incalculável, sendo vontade da família promover a sua divulgação com a referida exposição. Inserido nesse propósito foi publicado um livro, em Dezembro de 2010, Eduardo Teixeira Pinto - a poética da imagem, numa edição com o patrocínio total da empresa Mota Engil, com cerca 230 fotografias de Eduardo Teixeira Pinto agrupadas por temáticas: O Rio, A Nossa Terra, A Nossa Gente, as Festas e Outros Olhares".



BATALHA_EXPOSIÇÃO DE VITOR RIBEIRO




O Mosteiro da Batalha recebe até 30 de outubro a exposição “Lugar de Silêncios” de Vítor Ribeiro.
“A exposição de escultura Lugar de Silêncios do artista Vítor Ribeiro abrange várias fases do artista e estabelece um diálogo retrospetivo com o secular silêncio dos lugares mais admiráveis do Mosteiro. Respeitando a sacralidade dos lugares, apresenta-se em forma de viagem às suas memórias, num périplo enquadrado nos quatro antigos elementos que definem a matéria - ar, terra, água e fogo - dando a conhecer cada obra do escultor na sua relação com o lugar elegido”, diz nota de imprensa do mosteiro.
A informação fala ainda num “percurso que começa no ar nas Capelas Imperfeitas. Anima-se num sopro no Claustro de D. Afonso V, para chegar à terra, ao Jardim e ao Claustro Real. Tem uma pausa na água da Fonte para se purificar pelo fogo, na Sala do Capítulo e concluir a jornada na Capela do Fundador”.
No início dos anos 1980, Vítor Ribeiro realizou três ‘workshops’ no Mosteiro da Batalha. “Com notoriedade e reconhecimento, aqui regressa para partilhar a sua obra a cada visitante: permitindo um percurso reservado, que se pretende individual e íntimo. Um lugar de silêncios. Vítor Ribeiro nasceu no Porto em 1957. Formou-se no AR.CO, Lisboa, em 1985. Vive e trabalha em Mafra, Portugal. Realizou cerca de 20 exposições individuais e inúmeras coletivas de escultura, tendo sido responsável por vários simpósios e ‘workshops’. Tem vasta obra pública por todo o país”.




FÁTIMA_EXPOSIÇÃO TERRA E CÉU PEREGRINOS E SANTOS DE FÁTIMA



Na caminhada celebrativa que o Santuário de Fátima tem percorrido no contexto do Centenário de 2017, foi inaugurada uma exposição que, através de espólio histórico e artístico, procura demonstrar como o Santuário de Fátima tem sido lugar de grande importância para a história da santidade no mundo contemporâneo. A exposição está patente no Convivium de Santo Agostinho, piso inferior da Basílica da Santíssima Trindade, diariamente das 9h00 às 19h00 até 31 de outubro de 2016, com entrada livre.